Site pioneiro no resgate da memória lagartense

Lagarto, 17-08-2018

Adeus a Jonofon Sérates, ilustre matemático lagartense

Educação, 5 de janeiro de 2012

Falece em Aracaju o ilustre matemático e lagartense José Nogueira Fontes

Deixa o nosso convívio o grande matemático José Nogueira Fontes, mais conhecido como Jonofon Sérates. O ilustre lagartense, bacharel, mestre e doutor em Matemática, morou em Brasília por muitos anos e se destacou no cenário nacional ao conceder duas entrevistas no programa de Jô Soares e em outros programas da televisão brasileira, como o do apresentador Ratinho.

Sua morte foi registrada no dia 02/01/2012, às 17h, por insuficiência respiratória, em Aracaju. Jonofon, 78 anos, era divorciado e deixou 13 irmãos e 7 filhos. Atualmente, residia na capital sergipana, na Praça Tobias Barreto, onde passou seus dois últimos anos de vida.

Conhecido pela alegria com que passava seus ensinamentos e pela extrema capacidade lógica, teve sua assinatura em mais de vinte livros, todos na área da matemática, pela qual era apaixonado.

Jonofon, um dos maiores gênios das ciências exatas deste país, ministrou inúmeras palestras por diferentes estados, tendo, na década de 90, visitado algumas escolas de sua terra natal para realizar esse trabalho diante dos seus conterrâneos.

Sérates, nascido em uma família muito querida no centro-sul de Sergipe, era cercado de amigos conceituados, a exemplo de seu sobrinho, o radialista Rosalvo Nogueira.


Leia este texto publicado na revista ISTO É, em 1998, sobre esse grande matemático:

Por Cristian Góes

Pode acreditar. A Matemática não vai ser mais a mesma depois de Jonofon Sérates. Esse professor vem revolucionando a ciência que é considerada um verdadeiro terror nas escolas. Jonofon criou o método do Raciocínio Lógico de ensino, que prefere chamar de “Cuca Legal”. Por ele, uma pessoa comum é transformada em poucas horas num papa em Matemática ou quase isso. Jonofon diz mais: o Raciocínio Lógico é cheio de desafios e prepara o ser humano para o próximo milênio. “Até agora tivemos o século das máquinas e da tecnologia. O primeiro século do próximo milênio vai ser o do pensar. Vai vencer aquele que tiver instrumental, pensamento lógico, quem for criativo e inovador”, sentencia o professor.

Jonofon diz que a escola está gagá, com currículos de 50 anos atrás. “O professor continua em sala de aula com cuspe e giz, a despeito de toda a tecnologia”, afirma. Ele lembra que os fatores externos à escola são fontes motivadoras muito mais fortes e que os alunos não gostam da Matemática porque não a entendem. “Matemática não é decoreba.” Jonofon detectou que os estudantes sofrem quatro doenças matemáticas: tabuadite aguda, fraçãozite grave, virgulite e a quarta é uma epidemia – raciocínio lento e preguiçoso. “Nunca se precisou tanto de raciocínio lógico como nos dias de hoje”, acredita ele. Mas quem é Jonofon Sérates? Ele foi batizado José Nogueira Fontes, um sergipano (de Lagarto) que mora em Brasília há mais de 30 anos e é bacharel, mestre e doutor em Matemática. Quando fez o vestibular para a Universidade Federal de Sergipe, foi o primeiro lugar geral e acertou 99 das 100 questões de Matemática. Hoje é professor dos cursos de Pós-Graduação da Fundação Getúlio Vargas, mas vive também de escrever e de fazer palestras.

Malba Tahan pegou o JO de José, o NO de Nogueira e o FON de Fontes, fez Jonofon. Em seguida, ele pegou as últimas sílabas de JoSÉ, NogueiRA e FonTES e fez Sérates. “Ele disse: ‘Pronto, agora você é espanhol, de origem grega, nascido em Sergipe.’ Virei JonofonSérates”, explica. Lembra que a Matemática não é só números. “Antigamente, estudava-se Lógica para aprender Filosofia. Depois, a Matemática, para aprender as outras ciências. De Isaac Newton para cá, a Matemática foi se aproximando da Lógica. Com a Filosofia moderna, aproximaram-se mais ainda. Ninguém ama a vida mais do que eu, porque eu amo a vida matematicamente”, afirma. Ele começou a estudar Matemática com prazer aos 12 anos, no grupo escolar, onde havia sabatina e palmatória. “Eu não queria apanhar, queria bater, então estudava a tabuada para bater nos colegas. Havia uma motivação negativa imposta pela régua, pelos castigos.” Depois, notou que fazia todos os tipos de conta, mas não tinha facilidade na resolução de problemas. “Procurei entender a lógica e aí pude compreender melhor as belezas da Matemática. É o aprender que faz gostar”, frisa Jonofon.Perguntado sobre sua idade, o professor diz que tem dois elevado à sexta potência. Depois entre risadas, facilita: “Oito ao quadrado.” Para quem ainda não descobriu, dá 64 anos. Jonofon ficou conhecido em todo o Brasil depois de duas entrevistas no Jô Soares onze e meia, com intervalo de apenas 14 dias entre elas, nos dias 14 e 28 de julho passado. “Em dez anos de programa, nunca tive de convidar de novo uma pessoa em tão pouco tempo”, disse Jô, reforçando o “fenômeno Jonofon”. Autor de 12 livros – o mais famoso Raciocínio lógico matemático (Editora Olímpica), já na quinta edição -, Jonofon foi aluno e assistente de Malba Tahan, o autor de O homem que calculava e de outras 115 obras. Foi Tahan quem transformou José Nogueira Fontes em JonofonSérates. O sergipano escreveu um artigo, chamado “Amor geométrico”, em que um hexaedro enamorou-se de uma esfera. Malba Tahan, que o chamava de Fontes, leu, gostou e o levou para ser publicado no Correio da Manhã (em 1956, o jornal de maior circulação do Rio de Janeiro). “Eu assinei como José Nogueira Fontes. No domingo, encontrei o artigo de Malba

Para aplicar sua teoria, Jonofon esteve até na África. Foi mandado pelo Ministério da Educação e lá passou seis meses. Deram-lhe uma turma de 30 alunos e ele garantiu que em 50 minutos todos teriam aprendido a tabuada de multiplicar. “Só gastei 40 e eles aprenderam. É a metodologia “jonofoniana”, própria para ensinar tabuada”, festeja o professor, que desde 1979 vem desenvolvendo o “Cuca Legal”.Tahan, mas o meu não havia saído. Eu fui à casa dele e contei. Ele riu e disse: ‘Eu sabia que não ia sair, porque quando eu era Júlio César de Melo e Souza meus artigos também não saíam. Quando eu passei a ser Malba Tahan, todo artigo que eu escrevia o jornal aceitava.’ Ele mudou meu nome”, lembra.

 “Ao compreender a lógica, pude entender melhor as belezas da Matemática”

JONOFON SERATES

Jonofon Sérates

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:
ISTOÉ, de 9 de setembro de 1998
Emsergipe.com

Comentários:

20 respostas para “Adeus a Jonofon Sérates, ilustre matemático lagartense”

  1. Ruy Alberto Caetano Corrêa Filho disse:

    Estou agora fazendo o meu memorial descritivo para alçar o último nível da carreira do magistério superior na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). E recordando as aulas e desafios do Professor Jonofon durante o ensino médio no CETEB, em Brasília, resolvi procurar notícias dele e encontrei este blog. Muito do que sou hoje devo ao Prof. Jonofon, especialmente por me estimular a não ter medo de conhecer. Ele por muitas vezes nos mostrou como tornar um problema complexo em algo muito fácil. Tornei-me professor certamente por influência dele. Ele tinha uma mente extraordinária e ao mesmo tempo um bom coração, pois sempre nos tratava com carinho. Hoje sou Pró-Reitor de Graduação da UFMS e devo, certamente, o meu obrigado ao professor Jonofon!

  2. Lauro de Souza disse:

    Tive a oportunidade de ser aluno deste grande mestre na Escola Agrotécnica Nilo Peçanha (Estado do Rio de Janeiro)na década de 60.
    Foi meu grande incentivador de minha carreira profissional. Hoje com 68 anos sou formado em Matemática e Engenheiro Civil, atualmente aposentado.
    Hoje visitando o Google resolvi procurá-lo pelo nome JONOFON (assinatuta que fazia em suas correções de provas) deparei com esta notícia que que me chocou e muito embora já se tenha decorridos 4 anos, não poderia deixar de relatar os grandes ensinamentos que adquiri com as aulas deste grande mestre.
    “Que Deus o tenha”

    Lauro de Souza

  3. JONAIR MONGIN disse:

    Brasília DF, 5 de outubro de 2015.

    Prezados Colegas

    MORRE O GRANDE MATEMÁTICO BRASILEIRO, PROFESSOR JOSÉ NOGUEIRA FONTES – JONOFON SÉRATES

    Nos tivemos a grande sorte, de no final da década de 50 e início da de 60. Passarmos 8 anos na EAFST(quinto ano Primário, ao terceiro Agrotécnico), e sermos aluno de um GÊNIO, de uma das mais brilhantes cabeças que este planeta térrea já produziu e vivenciou. PROFESSOR DE MATEMÁTICA JOSÉ NOGUEIRA FONTES, VULGO JONOFON SÉRATES. Brincava com a MATEMÁTICO. Todos os seus alunos passavam a adorar a MATEMÁTICA. Acabou com o mito da MATEMÁTICA SER UM BICHO PAPÃO. Casualmente navegando pelas redes sociais, deparamos com a notícia da sua passagem ocorrida no dia 02/01/2012, na sua terra natal SERGIPE. Prestamos nossa homenagem, mesmo que tardiamente a este grande, admirado e respeitado Mestre. QUE O DEUS MAIOR O TENHA EM BOM LUGAR.

    Uma boa madrugada de trabalho para nós.
    Mongin.
    JONAIR MONGIN
    EAFST 64, ENA 69 e IPH 70/98
    Eng. Civil e Agr. CREA 5865 D/RS, Vist. RJ/DF/GO/MA;
    Especialista em Hidrologia Superficial,
    Cadastro Técnico Federal-CTF IBAMA 5.244.436;
    Cadastro Técnico MAPA no DF/00204/2012
    Doutor em Erosão e Sedimentação. jmongin@terra.com.br
    Residência/Escritório: Quadra 08 Conjunto E Casa 22, Coordenadas UTM SAD 69: 0200194 e 8268251
    Sobradinho Brasília DF. CEP: 73.005-085, Fones: 61 3591-6365 61 8274-0627 TIM, e 61 9601-6656 VIVO
    Consultor Permanente da Empresa GEOLÓGICA Consultoria Ambiental DF,

    Programa de Integração do Rio São Francisco com as Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional – PISF
    Plano Ambiental de interferências do PISF com o Combate à Desertificação e Convivência com o Semi árido – PBA -24;
    Ed. Centro Empresarial Norte – SRTVN, Quadra 701 Conjunto “C” Lojas 80, 84 e 100 Térreo.
    Brasília DF, CEP: 70.719-903. Fone: 61 33271777

    Consultor Independente da COOPERSANEO Cooperativa dos Eng. Consultores do DF.
    SCRNCR 704/705 – Bloco E – Entrada 52 – Salas 201; 61 30371089

    Consultor da Empresa CMT Engenharia Ltda.
    Programa de Integração do Rio São Francisco com as Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional – PISF
    Plano Ambiental de Conservação e Uso do Entorno dos Reservatório Artificiais – PACUERA PBA -14;
    Plano de interferência dos Aquíferos do Entorno dos Canais e Reservatório – PBA 26;
    Plano de Modelo Hidrodinâmico e Esquema Operacional dos Reservatórios, canais e Entornos- PBA 32.
    SAUS, Quadra 5, Bloco N, Edifício OAB, 8º Andar
    CEP: 70070-913 Brasília – Distrito Federal. 61 21070674

    Consultor da Empresa PRISMATI Consultoria em Gestão e Projetos
    PERH do Estado do Maranhão;
    Edifício Baracat (Conic), sala 504.Brasília- Brasil –CEP 70.392-900.
    Telefones3225-8062 9975-3702 Contato Vera Lucia Bahia
    +55-61-81380940 / 38776225 / 38776229

  4. Ricardo Smania disse:

    Tive o prazer de ser aluno desse monstro da matemática em Brasília. Devo muito a esse homem. Ele me mostrou que todos os grilos que eu tinha em relação à matemática, vinham dos professores que, mesmo sendo do marista, não sabiam nada da matemática e forçavam uma decoreba que eu não engolia. Minha vida de estudante pode ser definida com: antes do Jonofon e depois do Jonofon. Obrigado, mestre! Muito triste em saber, agora, da sua partida.

  5. Ivanildo Silva disse:

    Lembrei-me do mestre Jonofon Sérates. Para consegui comprar seu livro Raciocínio Lógico, em 1998, tive que resolver um cartão de visita, o qual recebi para ir em sua residência / escritório em Brasília, foi uma dificuldade mas consegui, tenho hoje em casa volume I e II. Isso foi um prêmio do mestre.

  6. Daniel Figurinha disse:

    Sou também professor de matemática e admiro muito o trabalho desse professor; tenho seus livros e vi suas apresentações em diversos programas da TV. Pena que não o conheci. É uma grande perda para a matemática.

  7. Tatiana Santos Silva disse:

    Não tive o prazer de conhecer o professor Jonofon Sérates. Neste momento estou lendo um de seus livro e fiquei curiosa sobre o autor, então fui buscar saber mais sobre ele, acabei por ver estes comentários.

  8. Rogério Vieira Rodrigues disse:

    Lamentavelmente, só hoje soube da perda deste grande MESTRE da Matemática. Com ele, tive a satisfação de aprender como esta matéria é fácil e elegante. No ano anterior de sua morte, encontrei um de seus filhos, Gauss, perguntei por ele e tive boas informações a seu respeito. Lamento esta perda. Neste país valoriza-se a arte, mas a ciência fica de lado. Quando aprenderemos a valorizar os grandes mestres?

  9. Célio Venites disse:

    Puxa! Só agora (22/09/2013) vim saber do falecimente do nobre professor Jonofon. Durante o ano de 1999 e 2000, logo após o lancamento do livro “Métodos Cuca Legal”, e depois das duas entrevista no programa do Jô no SBT, fui vendedor do livro acima nas escolas particulares, estaduais e universidades, através da editora Espaço Cultural, depois Espaço Cultural do Brasil, na qual éramos representantes exclusivos. O trabalho era realizado através de palestras com apresentação das duas entrevistas que havia sido dada pelo professor Jonofon no programa do Jô. Viajei muito pelas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, fazendo apresentação de vendas do livro acima. Vendi muito. O responsável pela editora Espaço Cultural do Brasil era o Sr. Ricardo Rossilho Moisés.

  10. Clênio José Alves disse:

    Puxa vida, so hoje 07/05/2013, é que vim a saber do falecimento do nosso mestre “JONOFON”, ate pela sua maneira carismática de ser e ensinar nós chamava-o de “FON-FON”. Pois, em 1989 tivemos esse tão extraordinário gênio dos números na Escola Agrotécnica Federal de Rio Verde/GO. Deixo aqui os meus sinceros agradecimentos pela passagem que nos honrou tanto.

  11. Talita Muniz Fontes disse:

    Obrigada pela grande homenagem que fizeram ao meu avó! Fico arrepiada só de lembrar do que ele ensinou… Das tardes que passava na casa dele, onde ele me ensinava matemática como ninguem! Amava muito meu avô, e sempre vou amar! Obrigada mais uma vez! Meu querido avô sempre vai estar nos nossos corações.

  12. Cláudio Mattza disse:

    Hoje estava visitando alguns site da Internet e realmente não sabia que este grande matemático tinha morrido. Sou professor de Matemática com licenciatura plena e tenho dois livros de lógica deste querido professor.
    Que Deus o Tenha!

  13. Cesário Geraldo Galvão disse:

    Tive a honra de ter sido seu aluno em 1989, em Rio Verde, suas aulas eram verdadeiros shows, tenho vários de seus livros, tive o prazer de ter dois de seus livros autografados em uma de suas palestra em Goiânia, acompanhei suas entrevistas nos programas do Ratinho e Jô Soares. Fiz Licenciatura em Matemática graças às boas referências deixadas por esse grande matemático. Conseguiu fazer um assunto que é encarado pela maioria dos alunos como algo difícil e chato, prazeroso. Por incrível que pareça, tenho ainda guardadas algumas listas e provas com suas características peculiares, aperitivos e sobremesas juntos de suas listas e provas. Que Deus o tenha!

  14. Angelina Morais de Oliveira disse:

    Penso no professor Jonofon com saudades, tenho ainda um livro autografado por ele. Grande força de viver, brilhantismo e imensa inteligência. Que saudades! Hoje, repasso seus ensinamentos a minha filha. Que Deus o tenha recebido em seus braços.

  15. André Luis Pereira Bezerra disse:

    A forma fácil de mudar positivamente a vida das pessoas, me faz citar Jonofon Sérates como exemplo durante toda a minha vida.

  16. Alessandro disse:

    Esse homem deveria ser eterno. Considero a arte de ensinar a mais sublime das profissões. Quando se ensina com prazer, tudo se torna bem mais fácil de aprender. A morte de Jonofon Serates é uma perda irreparável, principalmente para as futuras gerações.

  17. Josenilton Gonçalves dos Santos disse:

    O governo brasileiro precisa pensar seriamente em ter estudantes com esse enorme potencial matemático, precisa-se ensinar matemática dessa forma, mas, antes disso, é preciso se fazer professores como ele.

  18. Silvio César da Silva disse:

    Tive o prazer de trabalhar com o Prof. Jonofon por 3 anos em sua editora em Brasília e sinto muito a sua perda. Foi um grande orientador, dedicado ao estudo da matemática e contador de historias fantásticas. Viajamos muito pelo Brasil afora para a divulgação de seus livros.

    Uma pessoa muito importante para o nosso Brasil, que se dedicou muito para o crescimento do ensino no país.

  19. Paulo Nogueira Fontes disse:

    Caro Milton! É com imensa emoção que leio o seu comentário sobre o meu irmão, Prof. José Nogueira Fontes – JONOFON. Ele foi para mim, além de um grande Mestre, um segundo Pai, que me orientou para os estudos desde 1966 no nosso querido Colégio Agrícola “Benjamin Constant”, hoje Escola Agrotécnica. É pena que os grandes homens, geralmente são esquecidos em vida e somente após a sua morte é que passam a ser lembrados. Espero que as autoridade de Lagarto façam alguma coisa em memória desse grande lagartense, que passou mais de 50 anos no magistério e que amava a nossa Lagarto.
    Aproveito a oportunidade para comunicar a todos os lagartenses que o professor JONOFON, antes de morrer, expressou a sua vontade de deixar todos os livros de sua biblioteca particular para o município de Lagarto. A esse propósito encontra-se à disposição da Prefeitura esses livros e objetos pessoais do professor.

  20. Milton Oliveira disse:

    Eu, que tive a honra de tê-lo como meu professor no então Colégio Agrícola Benjamin Constant, situado entre os municípios de São Cristóvão e Socorro, ambos em Sergipe, sua morte me causou uma profunda tristeza. Por coincidência, estava eu esperando minha cunhada no aeroporto Santa Maria (Aracaju), no dia dia 29 de dezembro, e vejo o professor Jonofon desembarcando numa cadeira de rodas, auxiliado por um funcionário da companhia aérea. Imediatamente me aproximei e o cumprimentei. Claro que ele talvez não tivesse me reconhecido, mas ficou emocionado quando lhe disse que tinha sido seu aluno no antigo Colégio Agrícola e que estive na palestra, com meus filhos, quando ele se apresentou no Espaço Emes, há mais ou menos dez anos. Quatro dias depois ele faleceu, deixando muita saudade. Quem foi aluno do professor Jonofon lembra da facilidade com que ele dava aulas. Ninguém se cansava. O tempo passava e ninguém percebia. Lembro-me de uma certa vez que ele brincou com a equação. Mostrou, demonstrou e provou que a+b=2. E os assuntos de PA, PG, Logaritmos, Binômio de Newton, Função, e tantos outros? As autoridades de Lagarto têm o dever de construir um monumento em homenagem póstuma ao ilustre professor, Dr. Jonofon Sérates.
    À família do amado mestre, os meus sinceros pêsames.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *